Câmara · Cidadania · Educação · Impunidade · Parlamentares · Todos · Voto

O POVO e “seus” políticos

Por Carlos Roberto Teixeira Netto

Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição.
( Artigo 1o. Constituição da República Federativa do Brasil 1988 )

O POVO e "seus" políticos

Tenho várias perguntas e muito poucas respostas…

O POVO tem exercido seu poder através de seus representantes eleitos? Ou será que “seus representantes eleitos” nunca, de fato, chegam a representá-lo e, pior, esses eleitos se tornam “usurpadores do poder” e passam a exercer esse poder em causas próprias?

A apresentação a seguir foi preparada por mim, Carlos Roberto Teixeira Netto, ajudado por meu filho. Busco questionar algumas afirmativas que tenho ouvido ao longo de anos e que podem estar equivocadas e com isto nos distanciando da identificação real do problema que temos como país, nesta questão política, desde que nos tornamos uma democracia (muito precária, reconheço).

.

.

[FIM DO POST]

.

.

.

.

.

Anúncios

Um comentário em “O POVO e “seus” políticos

  1. Carlos, boa tarde.

    Excelente argumentação e diagnóstico. Assistido e divulgado em minha página do Facebook.

    Não concordo com a solução proposta: melhores políticos.

    Sou dos que acreditam que a Democracia Representativa não atende mais aos anseios e conformações de uma Sociedade em Rede. Vemos sua INEFICÁCIA em todos os tipos de sociedades: desenvolvidas e “em desenvolvimento”, ocidentais, islâmicas, budistas, etc.

    Minha UTOPIA (parâmetros de reflexão, pelo que lutar) está expressa no conceito de Internetocracia (algo como Democracia Intensificada pela WEB – https://www.facebook.com/InternetocraciaBrasil/info).

    Convido-o, também, a analisar:

    (1) Vote nos projetos de lei do Congresso e influencie as decisões que afetam todos nós. – http://www.votenaweb.com.br/#_=_

    (2) Ainda é um draft, mas acabou de sair a primeira versão completa de A TERCEIRA INVENÇÃO DA DEMOCRACIA – Para baixar em Word clique http://www.facebook.com/groups/163556837146342/181954488639910/

    (3) Reforma Política? Ou Terceira Invenção da Democracia? A 2a. Invenção da Democracia (Representativa) não funciona mais nos 30 (de 193) países que a praticam! DÁ PARA REFORMAR O QUE APODRECEU?

    Reforma política vira discurso padrão em tempos de crise
    Por Luciana Lima(iG São Paulo) | 01/07/2013 06:00
    Para enfrentar escândalos e vencer situações conflituosas, necessidade de reformar o sistema político é evocada

    De tanto entrar na pauta de discussão política e não ser votada, a reforma política já é conhecida como a clássica “boia de salvação” dos políticos em apuros, sejam eles atingidos por escândalos ou por crises provocadas pelos mais diversos fatores. Nesta semana, o assunto voltou à tona pelas mãos da presidente Dilma Rousseff, na tentativa de dar uma resposta às manifestações que se formaram nas principais cidades brasileiras.
    http://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2013-07-01/reforma-politica-vira-discurso-padrao-em-tempos-de-crise.html

    (…)Foi assim em 2005, quando eclodiu o escândalo do mensalão, maior crise política sofrida pelo governo do então presidente Luiz Inácio Lula da Silva, alimentada pelas denúncias de compra de votos de parlamentares.

    “Eu me lembro de uma entrevista do então presidente do PT, José Genoino, na qual ele respondia a todos os questionamentos com o argumento de que era necessário se fazer uma reforma política. Ele repetia isso como mantra para justificar os problemas do mensalão”, argumentou o cientista político Leonardo Barreto, pesquisador da Universidade de Brasília (UNB).

    (…)Na esteira do mensalão, o assunto ganhou corpo no Congresso até as denúncias esfriarem. O resultado, no entanto, não ultrapassou o que os próprios parlamentares apelidaram de minirreforma eleitoral.

    (…)O uso da reforma política para vencer situações embaraçosas não foi privilégio dos governos petistas. Na campanha de 1994, o PSDB elegeu Fernando Henrique Cardoso que, para se livrar das duras críticas de ter se coligado com o PFL, liderado na época por Antônio Carlos Magalhães, também usou a necessidade de reforma política como argumento.

    (…)A ideia de se reformar amplamente as regras da política, no entanto, continuou no governo tucano, tanto é que, em 1998, FHC propôs a convocação de uma constituinte “restrita” para votar a reforma política, ideia reeditada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 2006, e na última semana recuperada pela presidente Dilma Rousseff.

    Ou Terceira Invenção da Democracia?

    TEXTOBASEATerceiraInvenodaDemocraciadraft03jul13
    Para baixar o PDF (sem burocracia) clique http://goo.gl/cF3bh

    Abraços democráticos, fraternos e reflexivos.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s