Carga Tributária · Câmara · Cidadania · Educação · Executivo · Ideologias · Impunidade · Judiciário · Parlamentares · Senado · Todos

Carta da Aliança dos Movimentos ao Congresso Nacional

Divulgando…

INTEGRA DA CARTA DA ALIANÇA DOS MOVIMENTOS AO CONGRESSO NACIONAL

BRASÍLIA, 15 de abril de 2015

Às suas Excelências senhores Deputados Federais, senhores Senadores, senhor Presidente da Câmara dos Deputados e senhor Presidente do Senado.
A democracia brasileira está fragilizada. A República está em risco. E o povo brasileiro está farto.
O povo cansou do desrespeito e da incompetência de alguns políticos e governantes brasileiros, e exige mudanças já.
AS RAZÕES
Vivemos um quadro assustador de corrupção no seio dos poderes constituídos. A corrupção é histórica, sim, e nem por isso admissível. Há 12 anos, porém, ela se tornou sistêmica e se institucionalizou na máquina pública em níveis sem precedência, como nunca antes visto. Um câncer a comer as entranhas já podres do país. Os sucessivos escândalos nos órgãos e empresas públicas vêm à tona e envergonham a nação. Agravado pela impunidade reinante, nós, cidadãos brasileiros, vivemos uma sensação de desesperança. A justiça não consegue cumprir seu papel de forma neutra e sem interferências de outros poderes.

O Executivo, tentando proteger suas bases de apoio político, interfere no livre andamento das investigações que deveriam ser conduzidas imparcialmente pelo Judiciário. Quando passamos a acreditar que malfeitores pudessem ser penalizados, assistimos incrédulos ao tratamento privilegiado de políticos criminosos, que não mais se encontram onde deveriam estar: junto aos outros contraventores, presos. O Brasil, ao tratar de forma diferenciada políticos e trabalhadores, não conseguiu deixar de ser um país injusto.

A associação da corrupção à impunidade impede o Brasil de se tornar um país desenvolvido.
O povo brasileiro, cansado e indignado, quer dar um BASTA nisso.

A ineficiência da gestão pública é outro tumor maligno que adoece o país. É responsável por fazer do Brasil um país desigual, mais pobre e estagnado. O Brasil não suporta mais o inchamento, o amadorismo e o clientelismo das máquinas públicas, o conhecido “toma lá, dá cá”.

No plano federal, as contas não fecham.

A Lei de Responsabilidade Fiscal, depois de desrespeitada, foi alterada para acobertar o crime cometido pelo Governo Federal e pela Presidente.

Obras, quando finalizadas, são entregues a custos inaceitáveis, ofensivos para os reais financiadores, os contribuintes.

O excesso de servidores comissionados agride os cofres públicos e a mínima decência. Programas sociais são descontinuados.

Os que continuam têm um claro e explícito ar eleitoreiro.

Os programas sociais condenam os mais carentes à escravidão em lugar de promover-lhes o crescimento.

A lógica é da universalização dos benefícios e não das oportunidades.

A saúde vive eternamente na UTI.

Brasileiros morrem diariamente nas filas do SUS.

A violência urbana cresce em escalada incontida, principalmente nas periferias, matando principalmente crianças e adolescentes, que perdem a vida na guerra diária das drogas. Mais de 50.000 mortes violentas por ano denunciam a falência completa da ordem pública. É uma guerra não anunciada.

O sistema público educacional não consegue cumprir sua função maior de formar cidadãos conscientes de seus direitos e deveres. Não forma alunos preparados para ingressarem no ensino superior. Não capacita os jovens a serem profissionais qualificados. A economia enverga.

Os empregos somem. A inflação cresce. A moeda se desvaloriza. Administra-se por contingências – em um eterno apagar de incêndios. Aumentam-se as tarifas, os preços controlados e os impostos.

E o pior: para reparar seus maus feitos, o governo pede ao povo para pagar a conta da ineficiência.
Pagamos impostos a fundo perdido. Impostos que não voltam à sociedade na forma de serviços básicos de qualidade.

Tributos, que deveriam servir aos interesses e necessidades do povo, principalmente dos mais carentes e necessitados, são desviados, via corrupção, para enriquecimento próprio, para o populismo, para a conquista e manutenção de poder.

O governo federal está sem rumo. O povo brasileiro, farto e escorraçado, quer dar um BASTA nisso.

No campo da moralidade, a ética e a decência desapareceram. A mentira passou a ser procedimento costumeiro nos pronunciamentos do governo federal à nação. A trama da manipulação de dados é um aliado habitual para justificar os consecutivos erros.

Contabilidade criativa é o eufemismo que se usa para explicar o injustificável. Não existe transparência nos atos e nas contas. Não existe por parte do governo o reconhecimento dos equívocos e de suas fragilidades. Não existe pudor.

A falta de vergonha com que se diz a mentira como se fosse verdade é cínica e abusiva. Assustadoramente, criamos uma geração de crianças e jovens que assistem à mentira como padrão de comportamento de governantes, geralmente acompanhados de enriquecimento pessoal.

Exemplo maior ocorreu nas eleições de 2014, quando a presidente Dilma Roussef deflagrou o mais escancarado estelionato eleitoral da história do Brasil. O partido do governo, além de ser conivente com estas práticas, trata seus membros criminosos como ídolos, e continua a lhes atribuir poder.

O Partido dos Trabalhadores teve 13 anos de poder para mudar o Brasil, conforme prometeu em sua carta ao povo brasileiro em 2002. Ele recebe agora, do mesmo povo, uma carta que repudia a situação na qual o país foi deixado.

O povo brasileiro, desrespeitado e inconformado, quer dar um BASTA nesse estilo ilegal, ilegítimo e antiético de fazer política.

Esconde-se do povo inaceitáveis associações internacionais que ameaçam a democracia. O governo brasileiro patrocina, através de supostos investimentos e aberta ideologia partidária, países totalitários e populistas, organizados através do Foro de São Paulo. Este clube reúne todos os partidos de extrema esquerda da América Latina e Caribe, além de possuir visíveis indícios da participação de organizações criminosas e terroristas, como as FARC. O ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, com forte influência no atual governo para o qual fez campanha, vem há anos, neste clube, idolatrando as práticas de líderes totalitários, entre outros da Venezuela, como Hugo Chavez e Nicolas Maduro.
O povo brasileiro não mais ignora este projeto, e educa-se politicamente para discernir o certo do errado.

Quem deveria resolver estes graves problemas do Brasil?

A REPRESENTATIVIDADE

Como representantes constituídos pela sociedade, resta a Suas Excelências o DEVER de atuar na solução destes problemas.
A trágica realidade brasileira, agravada por um sistema político com fortes traços populistas, e que não tem a sociedade como principal beneficiária, vem há uma década indignando o povo brasileiro, que não mais aceita ser apenas um coadjuvante no projeto do governo.

E O POVO ACORDA
Cansados deste cenário frustrante, ao longo dos últimos anos, vários movimentos democráticos e apartidários lideram nas redes sociais campanhas maciças de conscientização do povo para as grandes questões políticas e sociais.

Em 2013, grupos saíram às ruas em protesto contra atos do governo federal, da classe política e do judiciário. Diante da situação que passou de grave a inaceitável, a partir de outubro de 2014 movimentos passaram a sair às ruas de forma consistente e organizada. Até fevereiro de 2015, foram seis manifestações de massa, e vários atos públicos simbólicos em dezenas de cidades por todo o país.

Diante da ausência de resposta do governo e do Congresso, em março e abril de 2015, num espaço de quatro semanas, o povo saiu às ruas nas duas maiores manifestações espontâneas da história da América Latina. Elas ocorreram em mais de 450 cidades por todo o Brasil, em todas as regiões. Trouxeram às ruas mais de três milhões de brasileiros de todas as classes sociais, indignados com o desrespeito do governo e da classe política.

A voz das ruas é uníssona:

  • desaprovação ao governo federal;
  • solicitação de julgamento neutro e condenação de todos os envolvidos em crimes de corrupção;
  • repúdio e revolta às manobras descomprometidas com a justiça e a verdade, protagonizadas por membros da mais alta corte da justiça brasileira.

Os históricos protestos, mesmo envolvendo milhões de pessoas, foram pacíficos, democráticos, cívicos e ordeiros. O povo vem às ruas na esperança de ter sua voz e seus pleitos ouvidos por aqueles que constitucionalmente estão na condição de representantes de seus interesses. Verdade legal que, hoje, desperta dúvida real, uma vez que o próprio representante que não dá a devida atenção a tais pleitos, põe em questionamento tal legitimidade.

Note-se que para cada uma das grandes manifestações de março e abril o Governo Federal e o Partido dos Trabalhadores também chamaram, em datas próximas, seus simpatizantes para virem às ruas. Em março, o número de pessoas pró governo foi 40 vezes menor que os manifestantes contra o governo. Em abril foi 100 vezes menor e, acompanhado de violência.

A proporção entre os movimentos de rua pró e contra governo demonstra o sentimento e o posicionamento da sociedade diante da grave situação política, econômica e ética do país. Diante disso, os representantes do povo devem agir.

PROPOSTAS CONCRETAS
Atendendo a urgência que o momento exige, viemos neste instante apresentar ao Congresso Nacional a primeira pauta de reivindicações da agenda construtiva para um novo Brasil:

1) Enfrentamento real da Corrupção através do fim da impunidade
a) Aprovar, prioritariamente, as 10 medidas de combate à corrupção apresentadas pelo MPF;
b) Submeter os acordos de leniência à anuência do Ministério Público;
c) Apoiar incondicionalmente o Juiz Sergio Moro, o Ministério Público Federal, e a Polícia Federal nas investigações da Operação Lava Jato;
d) Agravar as penas para corrupção, aprovando-se o projeto de lei 915, que cria o crime de Lesa Pátria;
e) Fortalecer a Polícia Federal para combater a corrupção;
f) Indicar servidores concursados, de carreira, idôneos, com amplo reconhecimento e competência comprovada para os cargos do STF, STJ, TCU, STM, MPF e TSE, com prazo de mandato definido e com posterior quarentena;
g) Senado exercer papel de controle efetivo da capacidade dos indicados acima, por meio de sabatina, com critérios objetivos de imparcialidade, convidando técnicos da OAB, CNJ e MPF para compor o grupo avaliador;
h) Implementar eleições diretas por entidades representativas para escolha dos Procuradores Gerais, com o fim de listas tríplices e escolhas arbitrárias pelo chefe do Executivo;
g) Afastar o Ministro Dias Toffoli do STF e TSE por não atender ao critério de imparcialidade.

2) Presidência da República
a) Pedir ao STF e ao Procurador Geral da República a abertura de investigação por crime comum da cidadã Dilma Vana Roussef;
b) Apreciar com transparência os pedidos de impeachment contra a presidente Dilma Roussef apresentados ao Congresso.

3) Choque de ordem e transparência na gestão pública
a) Abertura total dos contratos de empréstimos realizados pelo BNDES, fim de empréstimos do BNDES a outros países e a empresas doadoras em eleições. Rejeição da MP 661;
b) Reduzir o número de ministérios, o número de cargos comissionados e o tamanho da máquina pública;
c) Transparência nas contas de todas as empresas públicas ou com participação societária do estado brasileiro;
d) Total transparência e redução dos gastos de parlamentares e governantes, incluindo os cartões de crédito governamentais;
e) “Revalida” para todos os médicos estrangeiros atuando no Brasil;
f) Redução e simplificação dos impostos.

4) Educação
a) Qualidade total na educação básica, sendo a mesma universal e meritocrática;
b) Fim da doutrinação ideológica e partidária nas escolas. Aprovação do PL 867/2015, “Escola Sem Partido”.

5) Ajustes no processo político eleitoral
a) Maior justiça, legitimidade e representatividade nas eleições pela implantação do Voto Distrital;
b) Eleições com registro eletrônico e impresso do voto, auditáveis por empresa idônea e partidos;
c) Revisão do financiamento público de campanhas. O Estado não suporta mais patrocinar a atual farra eleitoral;
d) Mandato único – Fim de reeleição para todos os cargos executivos.
É importante frisar que novas pautas serão apresentadas e outras complementadas, nas próximas semanas, vindas do diálogo com as ruas, e conduzidas pelos vários movimentos democráticos, ressaltando que repudiamos qualquer tipo de controle da mídia ou limitação na liberdade de expressão irrestrita de todo e qualquer brasileiro.

O POVO QUER AÇÕES, NÃO PROMESSAS
A expectativa do povo brasileiro é que o Congresso Nacional não os abandone em seu dever moral e constitucional, encaminhe e execute estas demandas do povo brasileiro. Cada parlamentar, individualmente, deve se comprometer publicamente com o povo a promover esta execução de forma sistemática e organizada, com agenda e pauta e encaminhar as demandas com a rapidez que o momento exige. Não queremos discursos, nem promessas. Queremos ação efetiva em busca de soluções que signifiquem avanços políticos e sociais para o Brasil através dessas demandas. Queremos proatividade, rapidez, objetividade e determinação em executá-las.
As bases para a construção de um novo presente e futuro para nossa nação estão lançadas. Elas levarão nosso país para onde os brasileiros já mereciam estar há muito tempo.
Acabou-se o tempo do conformismo. Os trabalhadores brasileiros não mais tolerarão políticos que governam para causas próprias. Não mais assistirão impassíveis às manobras que visam a manutenção do poder. Não mais aceitarão um governo mentiroso.
BASTA de desrespeito.

Estaremos atentos às ações do Congresso a partir de hoje, para observarmos qual a prioridade que ele dará à execução expressa das reivindicações das ruas. Estaremos igualmente atentos às ações do Executivo e do Judiciário, que têm papel de protagonismo em várias das reivindicações apresentadas. Os resultados efetivos que os três poderes atingirem na execução das demandas apresentadas levarão os brasileiros a decidir como proceder daqui para frente.

Os Movimentos de rua que aglutinaram milhões de brasileiros indignados, continuarão a atuar quando necessário, seja em caráter de massa ou local, sempre de forma ordeira, constitucional, e incisiva.
Exigimos um país politicamente mais ético, economicamente mais forte, socialmente mais justo. Não aceitaremos nada menos do que isso.

Um Brasil do qual seu povo, nesta e nas próximas gerações, possa finalmente se orgulhar.

Brasília-DF, 15/04/2015

Movimentos signatários:
Avança Brasil – Mudança Já
Basta Brasil
Brava Gente Brasileira
Chega de Impostos
Diferença Brasil
Eu Amo o Brasil
Instituto Democracia e Ética
Movimento 31 de Julho
Movimento Acorde
Movimento Brasil Contra a Corrupção
Movimento Cariocas Direitos
Movimento Cidadania Brasil
Movimento Fora Dilma
Movimento Jovens Transformadores
Movimento Guarulhos Livre
Movimento Muda Brasil
Movimento Pró Brasil
Movimento Quero Me Defender
Movimento Voz do Brasil
Muda Brasil
Nação Digital
Nas Ruas
Organização Contra a Corrupção
Pátria Livre
Reage Brasil
Vem Pra Rua

Anúncios
Cidadania · Educação · Executivo · Impunidade · Todos

E a farra continua… Um “rolezinho” em Portugal (Por Lior Messer)

E esses representantes do Povo seguem se portando como usurpadores do poder… Uma hora, essa farra acaba!

FAB1

===

Texto de Lior Messer:

Vamos ver se eu entendi. Segundo a versão oficial, a escala em Lisboa não estava planejada e foi necessária, pois as condições meteorológicas na rota não dariam a certeza de que a viagem Zurique-Havana seria possível com a autonomia de vôo do Airbus A319.

Não sou piloto de avião nem porta-voz da presidência mas se eu estou dirigindo um carro e acho que vai faltar gasolina, eu paro num posto de gasolina e abasteço antes de seguir viagem. Com avião é diferente? Nem um pouco, bastava fazer uma parada no aeroporto de Lisboa, encher o tanque e tocar para Havana.

“Ah, mas demora horas para encher o tanque de um Airbus A319”.

É mesmo? Pois eu dei uma pesquisada por “tempo reabastecimento A319” descobri que leva menos de uma hora. Na verdade, um estudo realizado nos aeroportos brasileiros (que devem ser o supra-sumo da eficiência) deu uma média de 35 minutos. Segue o link:

ANÁLISE DOS TEMPOS DE PARADA DE AERONAVES SOB A PERSPECTIVA DA TROCA RÁPIDA DE FERRAMENTAS (pag. 8 a 10)

Outra coisa interessante é que a escala não estava programada mas, como por um milagre, a comitiva presidencial conseguiu encontrar 30 quartos disponíveis em dois hotéis! Será que usaram o decolar.com??? É só verificar a data em que foi feita a reserva.

Ou seja, escala não-planejada é o cacete. Se quisessem poupar dinheiro do contribuinte, bastava ficar todo mundo sentadinho no avião por uma hora no máximo, reabastecer e tocar a viagem. Foi farra com o dinheiro público, sim. Das boas, por sinal. Não me escandalizo mais com roubalheira mas me revolta ser chamado de burro. Sim, o país avançou como nunca antes na área social. Só que os políticos continuam como sempre. Muda o partido mas não muda a falta de vergonha na cara. Na boa? (… sigla censurada, pelo editor, em nome dos bons costumes…)

Mais informação? Leia em:

Após estrear em Davos, Dilma faz escala sigilosa em Lisboa

Ouça, também:

Confusão sobre visita de Dilma a Lisboa mostra incapacidade de governantes de serem transparentes

Câmara · Cidadania · Educação · Executivo · Ideologias · Todos

Ainda… sobre a questão dos médicos

Por Carlos Roberto Teixeira Netto

HopitaisFIFA

Atualizando…. Este tema foi motivo de reportagem da BAND, em 17/03/2015 : Mais Médcos – Acordo Com Cuba foi Mascarado onde ficou claro tudo que qualquer pessoa que pensa já atinava.

A cada dia tenho me informado mais a respeito e a cada dia fico mais assustado com tudo isto. Explico…

Há 10 anos, portanto, em 2003, o deputado Arlindo Chinaglia do PT/SP apareceu com uma proposta de um PL 65/2003 que proibia não só criação de novos cursos de medicina como proibia a criação de novas vagas nos cursos existente. E… isto para os próximos dez anos. Ou seja, estaria terminando este prazo por agora, em 2013. Este PL ficou parado em alguma gaveta deste “brilhante” congresso.

http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=104485

Foi aprovado na CCJ em 2007 (link: CCJ aprova projeto que proíbe novos cursos de Medicina)

O PL não ter sido aprovado é irrelevante porque o que interessa são os resultados. Tentaram fazer uma lei, mas como estão no governo podem quase tudo e não precisam de uma lei para efetivar essas ações, bastam segurar os pedidos para o MEC e/ou manter os cofres fechados para que recursos não financiem esta necessidade do povo. Pergunta:

O deputado estava atuando como lobista de entidades da classe médica, que estão sendo agora criticadas??? Sim ou não?

Se sim, a responsabilidade é do PT.

Se não… seria negligência, imprudência, imperícia ou intencionalidade do PT?

A lambança foi feita, perdoe-me a linguagem.

Como dizia um amigo referindo-se a uma piada onde dois grupos discutiam se a zebra era branca ou era preta… Alguém chega e pergunta: “onde está a tinta para que acabe de pintar”. Tanto o estado como as entidades de classe tem que se ouvir, se comunicar, se entender e definir soluções a curto, médio e longo prazo. É demais! Sofrem mais os que já mais sofrem!

O governo é ou deveria ser o responsável por exercer o controle e fiscalização do uso dos recursos para a saúde (infra-estrutura, equipamentos, materiais, medicamentos, etc.) , bem como da qualidade dos serviços.

Como estamos com isto??? Vejamos:

Saúde investiu apenas 26,2% do orçado para 2013

Dilma veta criação de cargos para fiscalizar o SUS

SUS desativou quase 13 mil leitos entre 2010 e 2013

Tenho me debatido entre saber se esta lambança é por incompetência ou é intencional. Se for intencional é CRIME de lesa-pátria ou crime contra a humanidade, pode escolher.

Dez anos depois daquela proposta de um deputado petista Arlindo Chinaglia, MÉDICO, FUNDADOR DO PT, presidente da câmara dos deputados (2007/2009), lider do governo na câmara…

Faltam médicos no Brasil!!!

Não só faltam médicos como temos um problema seríssimo de distribuição.

E… Não é só isto. Os hospitais caem aos pedaços, falta equipamento, falta material, faltam leitos, etc…

Pronto!!!

A brilhante presidente e seu escudeiro, ministro da saúde, Alexandre Padilha têm a solução!

IMPORTAR MÉDICOS CUBANOS!!!

Já disse e repito, tiro o chapéu para esta organização globalizada na área de terceirização dos serviços de saúde que batem de longe os detestados planos de saúde com suas explorações tanto dos médicos como de seus assegurados com mensalidades escorchantes: O GRUPO CASTRO.

Conseguiram formar médicos que lá recebem menos que um mecânico ou uma cabelereira, pois como poderia ser diferente uma ilha com 11 milhões de habitantes ter mais de 7 médicos por mil?

Os irmãos Castros empreenderam, na melhor maneira capitalista, uma fonte de renda maior do que o turismo: a exportação de médicos para o mundo.

Temos médicos cubanos espalhados pelo mundo. Mérito desta visão estratégica dos Castros!

Cuba quer aumentar exportação de médicos

Se são tão competente, por que não passar pelo Revalida? Ah… isto é coisa de cartório de entidades médicas. Mas qual o problema? É porque não passariam? Estranho, não?

Para mim não há dúvida, o governo está preferenciando esta “solução”, pois dará alívio tanto ao regime combalido de uma ditadura que já passa dos 50 anos e também poderá acolher mais de 100 médicos brasileiros por ano que vão a Cuba fazer seu curso de medicina (que aqui ficaram restritos, lembra-se?). Esses últimos são egressos de MSTs, filiados do PT, etc. e poderão voltar e ter um excelente salário (pagando 10% ao PT, como a IURD???).

Claro que isto não é solução a longo prazo para a saúde dos que dependem do SUS, mas quem se importa? Eu me importo.

Assista este vídeo a seguir, um depoimento do médico cubano Carlos Rafael Jorge Jimenez (TV Câmara).

Link: http://youtu.be/_dUTJ8kNSTk

Poderia ser mais claro???

Dá uma tristeza quando este senhor se refere ao governo de Cuba como uma ditadura é vaiado na câmara federal. Ou seja, o governo dos Castros que dura 54 anos é… uma democracia???

Será que teremos que viver em um sistema totalitário para entender que não é o melhor sistema de governo?

Recentemente, um amigo esteve na Inglaterra atuando como interprete em uma convenção. Fez amizade com um interprete russo. Nas conversas falou da simpatia do governo brasileiro pelo socialismo/comunismo. O cara ficou uma fera e indignado falou algo como :  “vocês precisam experimentar o que é para saber o inferno que é, só assim entenderão!” E saiu bravo.

Mais detalhes:

Colocando Curativo Na Saúde Brasileira…

Cidadania · Executivo · Todos

Colocando Curativo na Saúde Brasileira…

Por Carlos Roberto Teixeira Netto

Saúde… Médicos… Identificando o problema REAL, as soluções e lambanças…

MedicosManifestacao

Gostaria de iniciar prestando um tributo a classe médica, constituída em sua grande maioria de pessoas que foram vocacionadas para o socorrer seus semelhantes em momentos de vulnerabilidade. Estudantes que enfrentaram os vestibulares mais concorridos dentre todas as profissões, que fizeram o curso superior de maior duração, seis anos mais dois de residência médica, em plantões, em um regime de trabalho que exige dedicação especial, pois lidam com seres humanos passando por momentos críticos de saúde.

As recentes exigências propostas pelo governo de obrigatoriedade de dedicação de dois anos trabalhando no SUS se assemelham a regimes totalitários.
Fico imaginando um médico sendo OBRIGADO a atender seus pacientes. É um modelo que não vejo futuro.
Se queremos reduzir o interesse pela medicina para justificar a vinda de médicos cubanos, esse é um ótimo caminho.

Vamos pensar juntos, vamos nos perguntar, vamos buscar soluções…

1) SE… se temos, de fato, menos médicos do que o necessário…

Lembro que o indicador (médicos por habitante) não indica exatamente isto. Temos mais médico por habitante do que muitos países onde a Saúde como um todo é bem melhor avaliada. Tudo indica que existe uma má distribuição dos médicos nas diferentes regiões do país (isto é outro problema e precisaria de outra solução).

Para formar um médico: 6 anos. Governo do PT: 10 anos. Então…
Então, este “APAGÃO” de médicos é uma responsabilidade (accountability), basicamente, do governo FHC/PSDB. O PT foi apenas, também, incompetente em não identificar e nem corrigir nos 10 anos de governo. Tiveram tempo suficiente para consertar!
Interessante que em nenhum momento o PT critica o governo do FHC/PSDB por isto…
PT e PSDB erraram!

Há dez anos atrás, planejando a tragédia: Projeto de Lei 65/2003 – Autor: Arlindo Chinaglia (PT/SP)
Ementa: Proíbe a criação de novos cursos médicos e a ampliação de vagas nos cursos existentes, nos próximos dez anos e dá outras providências.

Portanto, SE temos, de fato, menos médicos do que o necessário, isto tem que ser resolvido  DA MELHOR MANEIRA O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL e não podemos criar outros e maiores problemas, do tipo “a emenda pior do que o soneto”.

SE… se NÃO temos menos médicos que o necessário, o problema, então é outro.
Portanto, neste caso, trazer médicos cubanos tem que ser explicado de outra forma…

2) Brasil: 190 milhões de habitantes… Cuba: 11 milhões…
Tenho que tirar o chapéu para a visão estratégica do ditador Fidel.
Cuba exportava bananas, charutos e durante um período exportou soldados…
Atualmente, exporta…. MÉDICOS! E para todo o mundo! (link)

4 mil médicos não farão falta na ilha de Cuba, mas fazem falta no Brasil!

Cuba entrou em um nicho de mercado, o da terceirização dos serviços de saúde de  países que são ruins de planejamento, que definitivamente não planejam ou nem sabem o que é isto. Excelente sacada de mercado do Fidel, tenho que reconhecer. Criaram um seguro médico, um plano de saúde!

3) Os R$10mil por mês NÃO serão pagos diretamente aos médicos cubanos!

Os médicos receberão o pagamento do governo cubano… Se… Se eles receberem menos de R$10 mil é porque tem algo errado nesta lógica. Fidel virou empresário de plano de saúde? Isso não é mais valia, na linguagem marxista? Quem ficará com esses recursos? O atravessador???

4) Eu que não sou médico, já estou cansado de ouvir as razões do porquê os médicos brasileiros não vão para o interior. Agora, alguém me explique, por favor, porque o médico cubano irá?

Será o médico brasileiro menos altruísta que o médico cubano? Será menos patriota?

Por que o médico cubano deixará seu país para trabalhar no interior mais remoto deste Brasil sem condições de trabalho, ganhando não sabemos quanto?

Um exemplo de como o Brasil é uma boa oportunidade para esses cubanos: Temos até um desses médicos cubanos que é prefeito em Roraima! (Link)

Nossas autoridades da área de saúde estão querendo colocar um band-aid na saúde brasileira???

5) Revalidação do diploma

Este é uma das coisas mais assustadoras que vi em minha vida! Tente um médico brasileiro clinicar em qualquer outro país do mundo. Verá a quantidade de exigências a cumprir antes de poder trabalhar em sua profissão. Neste caso dos médicos cubanos o Revalida não será necessário. Sabe porquê? A explicação do próprio ministro da saúde Alexandre Padilha é de que esses “médicos” cubanos não trabalharam como profissionais liberais, mas trabalharão para o governo! Entendeu??? É isso mesmo! Como vai trabalhar para o governo, atendendo ao SUS, não precisará de validar seu diploma. ESTA É UM DOS MAIORES DESCASOS QUE VI ATË HOJE COM OS CIDADÃOS QUE USAM O SUS. Quisera eu que esse ministro, sua presidente e todos os demais políticos fossem atendidos por esses médicos cubanos.

Ouvi de uma jovem médica algo que não tinha me dado conta. O REVALIDA é um exame decorrente de uma ação articulada pelo Ministério da Saúde e a Educação. Ou seja, é um exame que o próprio estado estabeleceu e o executa.  Link: http://portal.inep.gov.br/revalida
O governo não quer que façam o revalida porque com isto o médico poderia escolher onde trabalhar. A única forma de forçar o médico a trabalhar onde o governo quer é mantê-lo sem o Revalida!

6) Há questões legais, trabalhistas e constitucionais a serem superadas. (link)

7) Solução… Basta copiar o que funciona!

No video a seguir tem algumas dicas e relaciona uma verdadeira democracia e seus benefícios na área de saúde.
Após assistí-lo comecei a entender uma história que um inglês me contou, quando fui em uma viagem a serviço em Londres. Quando ouvi não me fez muito sentido, mas agora, depois de ver o vídeo percebo quanto temos que aprender ainda. Ele trabalhava em uma grande multinacional do Petróleo. O serviço de saúde britânico estava se deteriorando, lá pelo anos ’80. Preocupado com isto, a empresa, em seu setor de RH começou a estudar planos de saúde privados para garantir o bem estar dos funcionários. Um belo dia foi uma comissão de empregados no RH EXIGIR que PARASSEM o processo de busca de solução para este problema! Por que? Porque aquela era uma obrigação do governo. Se o pessoal de RH quisesse fazer alguma coisa, seria pressionar e cobrar o serviço de saúde inglês e não buscar uma saída fora deste. E aconteceu exatamente isto…

O Vídeo completo:
SICKO – SOS Saude – Michael Moore completo legendado
Vídeos interessantes de entrevistas que trazem mais esclarecimentos à confusão e ruído produzido pelo governo:

Salomão Schvartzman – Entrevista com Dr. Miguel Srougi – Canal BandNews  – 05 de julho de 2013

Canal Livre – Henrique Prata – 19/08/2013 – COMPLETO HD

____________________

Texto do discurso de posse de Dilma em 01/01/2013 (link):


“Queridas brasileiras e queridos brasileiros,
Consolidar o Sistema Único de Saúde será outra grande prioridade do meu governo.
Para isso, vou acompanhar pessoalmente o desenvolvimento desse setor tão essencial para o povo brasileiro.
Quero ser a presidenta que consolidou o SUS, tornando-o um dos maiores e melhores sistemas de saúde pública do mundo.
O SUS deve ter como meta a solução real do problema que atinge a pessoa que o procura, com uso de todos os instrumentos de diagnóstico e tratamento disponíveis, tornando os medicamentos acessíveis a todos, além de fortalecer as políticas de prevenção e promoção da saúde.
Vou usar a força do governo federal para acompanhar a qualidade do serviço prestado e o respeito ao usuário.
Vamos estabelecer parcerias com o setor privado na área da saúde, assegurando a reciprocidade quando da utilização dos serviços do SUS.
A formação e a presença de profissionais de saúde adequadamente distribuídos em todas as regiões do país será outra meta essencial ao bom funcionamento do sistema.”

____________________

Um texto extraído da ficção A Revolta de Atlas, da russa-americana Ayn Rand (1905-1982). Um crédito deve ser dado a autora por ter conhecido por ter vivido em dois países que são referências de socialismo (Rússia: 20 anos) e capitalismo (EUA).

“- Parei quando a medicina foi colocada sob controle estatal há alguns anos – contou o Dr.Hendricks.

– A senhorita imagina o que é preciso saber para operar um cérebro?Sabe o tipo de especialização que isso requer, os anos de dedicação apaixonada, implacável, absoluta para atingi-la?

Foi isso que me recusei a colocar à disposição de homens cuja única qualificação para mandar em mim era sua capacidade de vomitar as generalidades fraudulentas graças às quais conseguiram se eleger para cargos que lhes conferem o privilégio de impor sua vontade pela força das armas.

Não deixei que determinassem o objetivo ao qual eu dedicara meus anos de formação, nem as condições sob as quais eu trabalharia, nem a escolha de pacientes, nem o valor de minha remuneração.

Observei que, em todas as discussões que precediam a escravização da medicina, tudo se discutia, menos os desejos dos médicos.

As pessoas só se preocupavam com o “bem-estar” dos pacientes, sem pensar naqueles que o proporcionavam.

A ideia de que os médicos teriam direitos, desejos e opiniões em relação à questão era considerada egoísta e irrelevante.

Não cabe a eles opinar, diziam, e sim apenas “servir”.

Que um homem disposto a trabalhar sob compulsão é um irracional perigoso para trabalhar até mesmo num matadouro é coisa que jamais ocorreu àqueles que se propunham a ajudar os doentes tornando a vida impossível para os sãos.

Muitas vezes me espanto diante da presunção com que as pessoas afirmam seu direito de me escravizar, controlar meu trabalho, dobrar minha vontade, violar minha consciência e sufocar minha mente – o que elas vão esperar de mim quando eu as estiver operando?

O código moral delas lhes ensinou que vale a pena confiar na virtude de suas vítimas. Pois é essa que virtude que eu agora lhes nego. Que elas descubram o tipo de médico que o sistema delas vai produzir.

Que descubram, nas salas de operação e nas enfermarias, que não é seguro confiar suas vidas às mão de um homem cuja vida elas sufocaram. Não é seguro se ele é o tipo de homem que se ressente disso – e é menos seguro ainda se ele é o tipo de homem que não se ressente.”

__________________________

 

Referências:

CCJ aprova projeto que proíbe novos cursos de Medicina
Brasil tem dois médicos para cada mil habitantes
Há de fato excesso de médicos por habitante
Diagnóstico da realidade médica do país
A Saúde na América Latina e no Brasil
Cuba quer aumentar a exportação de médicos
Governo faz convênio para contratar 4 mil médicos cubanos
Brasil vai receber 4 mil médicos cubanos em 2013
Médico cubano vem trabalhar no Brasil e vira prefeito em Mucajaí (RR)
OPAS/OMS assina acordo de cooperação com o Brasil para apoiar “Programa Mais Médicos”
Saúde, a Questão e um Caminho (de Alberto Carlos Almeida para o Valor)
Ministério Público vai questionar importação de médicos cubanos
Exame de validação de diploma estrangeiro aprova só 10% dos médicos
Médicos cubanos dizem que vieram ao Brasil ‘por solidariedade, não por dinheiro’
Presidenta, explique para nós. Coluna Carlos Brickmann
Afastados médicos que batiam ponto sem trabalhar em SP e RJ
Mais Fatos e Menos Propaganda – A verdade sobre os Médicos no Brasil
Programa “MAUS MÉDICOS”: Debate Dep. Mandetta e Ministro Padilha
MP diz que é ilegal a contratação de médicos sem concurso público

Executivo · Voto

Votar é importante, mas ter em quem votar, também, é!!!

Por Carlos Roberto Teixeira Netto

VotaRio2014v2

Ao ver uma pesquisa do DataFolha os pré-candidatos para governador do Estado do Rio de Janeiro para as eleições de 2014 fiquei chocado, pois quem estava na frente era “o candidato Branco Nulo“. Diante dos nomes dos demais ficou claro o porquê.

Tinha duas alternativas. A primeira seria não fazer nada, esperar as eleições e anular meu voto. A outra alternativa que tinha e me apossei foi de fazer algo. Dei início a uma petição com objetivo de sinalizar para os partidos que os pré-candidatos não seriam os adequados para governar o Estado do Rio de Janeiro. Para que eles procurem, urgentemente, melhores candidatos e assim tenhamos candidatos passíveis de serem votados. Segue uma rápida apresentação que lhe dá o poder de mudar:


Se estiver de acordo, convido-o a assinar a petição e divulgar entre sua rede de confiança.

Segue o texto e o link:

Você pode assinar esta petição clicando aqui.

Aos partidos existentes: Candidatos para Governador do Estado do RJ:

Queremos candidatos com: vocação, capacitação e reputação ilibada.

A política brasileira (poder & impunidade) tem atraído pessoas inadequadas para ocupar cargos públicos e repelido pessoas que precisamos para este Estado.
Como nunca fui consultado nessas pesquisas, vou antecipando meu voto para Governador do Estado do Rio de Janeiro, em 2014. A intenção é dar aos partidos a chance de, até lá, virem com melhores candidatos…
Assinale a melhor alternativa:
(  ) Anthony Garotinho (PR)
(  ) Cesar Maia (DEM)
(  ) Lindbergh Farias (PT)
(  ) Luiz Fernando Pezão (PMDB).
(  ) Romário (PSB)
(X) Nenhum dos anteriores

VOTAR É IMPORTANTE, MAS TER EM QUEM VOTAR, TAMBÉM É!!!

Executivo · Impunidade · Judiciário · Todos · Voto

As pesquisas estariam indicando o continuísmo como preferência?

Por Carlos Roberto Teixeira Netto

A candidata do governo, Dilma, tem aparecido a frente das pesquisas para presidência da república.
Isto parece que, nas amostragens, o continuísmo está sendo escolhido. Se isto estiver representado pelo compromisso com os contratos, com o controle da inflação, o bolsa família e todas as demais coisas que tem contribuido para o desenvolvimento do país, tudo bem.

Mas, o que dizer do que tem acontecido de pior? Será que estariam satisfeitos com os descalabros que estamos vendo neste país?

Alguém pode argumentar que Lula não é responsável por tudo o que ocorre neste país e eu teria de concordar. Mas, por outro lado, ele mesmo se diz o responsável por tudo de bom que vem acontecendo,  sendo assim, pela mesma lógica ele deve ser pelo que temos visto na área política. Com certeza, se ele não é responsável por tudo é um ator relevante no que vemos a seguir.

Corrupção existe em todos os países do mundo, com certeza. A questão aqui é saber se existe algum outro país onde impere a IMPUNIDADE. Resolvi fazer uma rápida compilação de clips e videos disponíveis no youtube para relembrar o que temos enfrentado nesta área política. Não estamos falando aqui de denúncias infundadas, mas de gravações, alegações e documentos apresentados que deveriam acelerar os processos na justiça, mas …

Lula … disse que “a imagem não fala por si”. “O que fala por si é todo um processo de investigação, todo um processo de apuração. Quando estiver toda a apuração terminada, a Polícia Federal vai ter que apresentar um resultado final”, afirmou Lula, antes de deixar a capital portuguesa, onde participou da Cúpula Ibero-americana, rumo a Kiev, na Ucrânia. “Aí você pode fazer juízo de valores. Mesmo assim, quem vai fazer juízo de valores final é a Justiça. O presidente da República não pode ficar dando palpite, vamos aguardar sobre o que vai sair.”

É uma compilação de videos que nos leva a entristecer profundamente. Não é apenas uma imagem, mas muitas, mais do que gostaríamos. O presidente está certo quando diz que “não pode ficar dando palpite”. Esperar a justiça condenar alguém é uma esperança vã, pois nunca vimos ela funcionando para os donos do poder. Neste caso, teremos que contar com a Justiça Divina. Que Deus tenha misericórdia de nós.

As explicações de um presidente… (em um país onde nada se prova, nem se pune)

Votando na situação, com certeza, seguiremos vendo muito mais dessas coisas, “ad nauseum”. Será que é isto mesmo o que esses eleitores querem???

Executivo · Todos

REDUÇÃO DE CARGOS DE CONFIANÇA

Por Carlos Roberto Teixeira Netto

Objetivo: Redução drástica de Cargos de Confiança.

Cargos federais e estaduais que atualmente são preenchidos por indicação política. Muitos desses devem ser extintos e os efetivamente necessários preenchidos por funcionarios concursados E CAPACITADOS. Atualmente, no Brasil, são mais de dez vezes maior do que temos em outros países que poderiam servir de referência.